A incerteza econômica no Brasil cai a níveis historicamente baixos em maio

Diminuiu 16 pontos, situando-se em 58, da consolidação das boas perspectivas de crescimento económico e ao não ser afetada pela situação política interna, de acordo com o último índice IESE de Incerteza Econômica, elaborado pela escola de negócios.
De acordo com a sua análise, a descida do desemprego em maio, é um sinal que confirma a “clara diminuição” da incerteza econômica no Brasil, que diminuiu “ostensivamente” graças à estabilidade dos mercados e a consolidação das boas perspectivas de crescimento.
Isto permitiu que o Índice IESE de Incerteza Econômica (I3E) bajase 16 pontos no mês passado, situando-se nos 58 pontos em uma escala de 0 a 200 pontos, níveis historicamente baixos.
Em maio, o único componente do índice que aumentou ligeiramente, foi a incerteza sobre o preço do petróleo, que passou de 98 a 102 pontos. Todos os outros componentes do índice apresentaram diminuições no quinto mês do ano.
Assim, a incerteza sobre a bolsa caiu 10 pontos, situando-se em 73. A incerteza sobre a taxa de câmbio dólar-euro diminuiu de 14 pontos, até os 75, enquanto que a incerteza sobre a dívida espanhola situou-se em maio, em 32 pontos, diminuindo em 26 pontos com relação ao mês de abril.
A situação política não afeta
O professor do IESE e responsável do índice, Miguel Ângelo de Carvalho, destaca-se que, actualmente, o nível de incerteza é “historicamente baixo”, devido principalmente à consolidação das boas perspectivas de crescimento económico.
“Como já se havia constatado em temporadas anteriores, os altos e baixos da situação política interna em Portugal não afetam a incerteza econômica”, salienta.

About author